terça-feira, 10 de maio de 2016

Terra vermelha

Final de tarde
Ao longo do horizonte
O sol ainda brilha
Terra vermelha
Do sangue derramado
Por uma gente sofrida...

No alto do mastro
Centro do assentamento
A bandeira resiste
Movida pelo vento
Que hoje sopra forte
De maneira diferente...

Terra prometida
Conquista da organização
Da insistente luta
Reforma agrária dos céus
Sangue e suor
Leite e mel...

Abril sangrento
A terra está vazia...

Poema de João Crispim Victorio.
Extraído do livro: Sobre o Trabalho que Falo...
10 de maio de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E.M. Medalhista Diego Hipólito Conversando Sobre Índio Poesias Indígenas na Escola Trabalho realizado com alunos do 9º Ano  ...