domingo, 17 de maio de 2015


Artista da Vida

Andava triste com a vida
Não sabia mais o que fazer
Tudo o que queria não acontecia
Meu Deus será por quê?

Incansável batalhador
Agora curte suas desilusões
Tinha um grande amor
Outros invadiram seu coração

Homem comum
Buscando condições para viver
Era um bom amigo
Tinha suas razões para ser

Na vida era um artista
Igual a muitos não percebeu
Atuou no palco noites e dias
Numa tarde cinzenta morreu

Hoje restam lembranças
Duras conquistas de um trabalhador
Não se mata as esperanças
Por mais que tente o opressor


Poema de João Crispim Victorio
Extraído do livro: Sobre o Trabalho que Falo...
17 de maio de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poesias: Rede de poemas (Cód:10282576) Torquato, Ana Paula; Gilberto Pizarro; Lima, João Rodrigo Gabriel De; João Cr...