segunda-feira, 12 de junho de 2017

Urca 

Entre as montanhas
O mar se apresenta
Imenso e belo!  

Sobre suas águas serenas
Pequenos barcos navegam livres
Movimentos sincronizados
Sobre as ondas do mar... 

O sol no horizonte se esconde
Recolhe o brilho do dia
À tarde preguiçosa chega de mansinho
Igual ao vôo das gaivotas
Acabam de pousar...  

Suave brisa marinha...  

Lenta e um pouco tímida
Surge a eterna companheira
Noites de boemia! 

Lua de raios prateados
Num céu se compondo de estrelas
Abre vários caminhos
Sobre as águas do mar... 

Amantes se aconchegam
Vidas divididas
Amores escondidos
Paixões perdidas
Gente com medo de amar...  

Quanta saudade
Da sua voz
Do seu cheiro  

Estou só...
 

Poema de João Crispim Victorio.
Livro: Sobre o Rio que Falo...

Um comentário:

  1. Certa vez escrevi um Poema com o seguinte trecho: "Solidão, fada singela... // Liberta a Imensidão de Estrelas aflitas por encontrarem a Luz..." // Não é a toa que uma das palavras que mais gosto no idioma Inglês é = Alone. // E o Curso do Tempo me fez entender que não estou tão sozinho no tempo e no espaço.

    ResponderExcluir

E.M. Medalhista Diego Hipólito Conversando Sobre Índio Poesias Indígenas na Escola Trabalho realizado com alunos do 9º Ano  ...