domingo, 2 de agosto de 2015


Rotina
 
Acorda bem cedo a menina
Em silêncio se arruma na melancolia...
Diante do espelho a profunda respiração
No rosto um pouco de rouge
Nos lábios o batom...

Segue seu destino sem norte
Animal no corredor da morte...
Por onde passa desperta sentidos
Avarentos homens no cio...

Sobe a passarela de infinitos degraus
Embarca num trem lotado, sem igual...
Da baixada direto à cidade maravilhosa
Vida dura de trabalho que a deixa orgulhosa...

Acorda bem cedo a menina
Em silêncio faz tudo de novo, uma agonia...
Agora é espelho para o fruto do seu ventre
No corredor da morte a sorte lançada ao vento...

Poema de João Crispim Victorio
Extraído do livro: Sobre o Trabalho que Falo...
02 de agosto de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poesias: Rede de poemas (Cód:10282576) Torquato, Ana Paula; Gilberto Pizarro; Lima, João Rodrigo Gabriel De; João Cr...