domingo, 3 de julho de 2016

Até quando?

Trabalha, trabalha o mês inteiro
O salário que recebe em troca
Não dá pra se sustentar...

O candidato a presidente
Promete como se pudesse fazer mágicas
Tirar da cartola dias melhores...

Reforma agrária que é necessária
Distribuição de rendas que é urgente, nada!

País das muitas injustiças sociais
Desse jeito vão acabando com nossas esperanças
Esperanças que para muitos não existem mais...

A luz não sai do túnel
Até quando vai ser assim
Explorados e exploradores...

Trabalhadores sacrificados ao máximo
Salários diminuídos ao mínimo
Quanto atraso...

O povo heroico do brado retumbante
Adormece em berço esplêndido
Parece não querer mais despertar...

Até quando será?


Poema de João Crispim Victorio.
Livro: Sobre o Trabalho que Falo...
03 de julho de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Processo de Formação de Professores  e o Ensino de Química João Crispim Victorio [i]        Tomando por base a existência de um cont...