segunda-feira, 19 de março de 2018

Palavras de vida
     (João Crispim Victorio)

Vá cantador
Vá cantar cantigas de amor
Para esse povo sofredor
Tu o poeta
Caminhante sem pressa
Falante do que interessa...

Vá cantador
Vá poeta
Vá estancar a dor
Secar o suor do trabalhador
Enxugar suas lágrimas
Com palavras de sabedoria e amor...

Vá cantador
Vá poeta
É o Nordeste de portas abertas a irradiar o Brasil
Vá sem prepotência, sem arrogância
Leve como a criança
A necessária "acordância" ao povo servil...



                                            Rio de Janeiro, 18 de março de 2018.



Jessier Quirino, Arquiteto por profissão, poeta por vocação, matuto por convicção. Apareceu na folhinha no ano de 1954 na cidade de Campina Grande, Paraíba e é filho adotivo de Itabaiana também na Paraíba, onde reside desde 1983.

Filho de Antonio Quirino de Melo e Maria Pompéia de Araújo Melo e irmão mais novo de Lamarck Quirino, Leonam Quirino, Quirinus Quirino e irmão mais velho Vitória Regina Quirino.

Estudou em Campina Grande até o ginásio no Instituto Domingos Sávio e Colégio Pio XI. Fez o curso científico em Recife no Esuda e fez faculdade de Arquitetura na UFPB – João Pessoa, concluindo curso em 1982. Apesar da agenda artística literária sempre requisitada, ainda atua na arquitetura, tendo obras espalhadas por todo o Nordeste, principalmente na área de concessionárias de automóveis. Na área artística, é autodidata como instrumentista (violão) e fez cursos de desenho artístico e desenho arquitetônico. Na área de literatura, não fez nenhum curso e trabalha a prosa, a métrica e a rima como um mero domador de palavras.






Natural de Brasília, Túlio Borges é cantor e compositor premiado em diversos festivais no Brasil. Em 2010, lança seu primeiro disco. O álbum Eu venho vagando no ar apresenta canções autorais e rende elogios de grande parte da crítica nacional, como Tárik de Souza e Zuza Homem de Mello, além do prêmio de melhor cantor independente pela Rádio Cultura de São Paulo e a nominação de um dos 50 melhores discos do ano pela Revista Manuscrita.

Em 2015, lança o álbum, Batente de Pau de Casarão. Dedicado à cidade pernambucana de São José do Egito, conhecida com capital da poesia, o disco é repleto de parcerias com poetas nordestinos, como Climério Ferreira (PI), Jessier Quirino (PB), Afonso Gadelha (PB) e José Chagas (MA). O trabalho é escolhido como um dos 3 melhores discos brasileiros do ano, pelo site Melhores da Música Brasileira.

Produtor musical em diversos projetos, Túlio lança em 2017 o seu 3° álbum, Cutuca meu peito incutucável, exclusivamente sobre a paixão. Ainda em 2017, entra em estúdio com seu mais novo projeto O Maior beliscão do alicate, arranjado com inequívocas influências da música eletrônica, do rock alternativo e do jazz.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Processo de Formação de Professores  e o Ensino de Química João Crispim Victorio [i]        Tomando por base a existência de um cont...