terça-feira, 23 de maio de 2017

Ypê

Belchior


Contemplo o rio, que corre parado
E a dançarina de pedra que evolui
Completamente sem metas, sentado
Não tenho sido e eu sou não serei nem fui


A mente quer ser, mas querendo erra
Pois só sem desejos é que se vive o agora


Vede o pé de ypê, apenasmente flora
Revolucionariamente
Apenso ao pé da serra


Contemplo o rio, que corre parado
E a dançarina de pedra que evolui
Completamente sem metas, sentado
Não tenho sido, eu sou não serei nem fui


A gente quer ter, mas querendo era
Pois só sem desejos é que se vive o agora


Vede o pé de ypê, apenasmente flora
Revolucionariamente
Apenso ao pé da serra


Vede o pé de ypê, apenasmente flora
Revolucionariamente
Apenso ao pé da serra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poesias: Rede de poemas (Cód:10282576) Torquato, Ana Paula; Gilberto Pizarro; Lima, João Rodrigo Gabriel De; João Cr...