terça-feira, 16 de maio de 2017

Pacato

Homem simples da terra
parece não ter ambição
Depende do tempo
da lua que clareia a noite escura
feito a luz do lampião...

Das estrelas companheiro
nas longas cantorias no terreiro
Lamentos de angustia
de dor, também de teimosia
no dedilhar das cordas do violão...

Colhe somente o que semeia
com o suor do próprio rosto
Sacrifício do curvo corpo
na labuta do dia a dia...

Nos momentos de fartura
com os olhos cheios de alegria
Ao bondoso Deus agradece
por seu pedaço de terra...

Numa espécie de canto
entoa sua prece
Bendita seja a chuva
que umedece o chão
Germinando a semente
brotando vida...

Cumplicidade do universo
em favor de um homem bom...


Poema de João Crispim Victorio.
Livro: Sobre o Trabalho que Falo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poesias: Rede de poemas (Cód:10282576) Torquato, Ana Paula; Gilberto Pizarro; Lima, João Rodrigo Gabriel De; João Cr...