quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Corpo

Corpo ferido na carne
Manchado das angústias da rua
Marcado por cicatrizes profundas
Corpo sem alma, sem sol e sem lua...

Imóvel no banco do trem
Um corpo embriagado de morte
Humilhado por outros corpos
Também desprovidos da sorte
Que muitos poucos têm...

Corpo de carne e osso
Igual a dos seus semelhantes
Maltratado pela falta de oportunidade
Nem todos têm a grande chance...

Pobre corpo humano
Mutilado pelo abandono
Vítima do lucro do capital
Provavelmente sem nome
Apenas mais um marginal...




Poema de João Crispim Victorio.
Livro: Sobre o Trabalho que falo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

2ª Caminhada Contra a Intolerância Religiosa  Campo Grande - Rio de Janeiro Setembro de 2018 Em construção                       ...